Outsourcing traz valor acrescentado
Especialização e qualidade são algumas das vantagens do outsourcing de IT no contexto atual.

As aplicações críticas de negócios são a coluna dorsal das organizações e a vantagem competitiva nos negócios de hoje, não consiste tanto em saber quem é melhor, mas sim quem é mais rápido e ágil a adaptar-se a uma mudança de contexto. A abordagem baseada em CoEs permite às empresas focarem-se

Um serviço de outsourcing de IT acaba por ser uma relação de parceria?

O outsourcing traz grandes vantagens, designadamente a especialização do serviço prestado, a qualidade da entrega e o sucesso garantido. De facto, podemos falar numa relação de parceria, mas é muito importante que as empresas de outsourcing operem de uma forma séria e profissional. O sucesso só é possível através de uma confiança extrema. 

Que modelos de outsourcing existem?

Podemos optar por trabalhar num de três modelos: offshore, onshore e nearshore, de acordo com as características de cada organização e de cada negócio. O outsourcing permite que as empresas se foquem naquilo que é o seu core business, a sua atividade principal. Além disso, tem de ser visto como uma parte integrante da solução que traz consigo inúmeras vantagens, tais como inovação, diferenciação, flexibilidade, eficácia, eficiência e uma significativa redução dos custos fixos. O outsourcing traz, sem dúvida, valor acrescentado a qualquer organização.

Quais os desafios e as dificuldades atuais?

Ao longo de 28 anos na área do outsourcing, passei por muitas, mudanças, tempestades, assim como estados de espíritos e de mercados, ultrapassando sempre as dificuldades com um foco e uma solução à vista. Hoje, esse foco continua a existir, a solução é que está difícil, porque as mudanças trazidas pela era Covid-19 são imensas. O trabalho remoto ou híbrido trouxe muitas alterações de hábitos, até culturais. A adaptação foi muito rápida e agora não queremos voltar atrás, por razões como a poupança de tempo e de dinheiro, quer para as pessoas quer para as organizações. Surgiram alternativas de trabalho em modelo remoto que absorveram praticamente toda a capacidade intelectual disponível e provocaram uma enorme instabilidade nas pessoas, nas empresas, na sociedade em geral.

Faltam recursos especializados?

O mercado depara-se com um gigantesco desequilíbrio entre a oferta e a procura de profissionais de IT. As empresas têm dificuldade em identificar profissionais qualificados disponíveis, em conseguir retê-los, e em controlar os custos estimados.

Mas, por outro lado, a qualidade técnica é reconhecida dentro e fora do país.

Sim. Em Portugal, a qualidade dos profissionais é bastante elevada, pelo que estes são atraídos para desafios internacionais. Há muito know-how técnico porque existe uma formação de excelência e os recém-licenciados saem das faculdades com muita qualidade e excelentes bases. A isto junta-se a facilidade em falar línguas e a capacidade de adaptação a culturas diferentes. Os portugueses têm um verdadeiro espírito aventureiro, um sentido prático da vida. Somos reconhecidos em todo o mundo, em diversas áreas, e temos desenvolvido e criado muitas empresas de referência reconhecidas mundialmente como verdadeiros casos de sucesso. 

Neste contexto, diria que o outsourcing é uma mais-valia para qualquer organização?

Temos um mercado em pleno crescimento e o outsourcing traz, garantidamente, mais-valia a qualquer negócio. Contudo, é preciso reter os melhores profissionais nacionais e internacionais, e uma das soluções principais para fazê-lo passa por oferecer melhores e diferentes condições de trabalho. Temos, todos juntos, que enfrentar este desafio, encarando-o com a normalidade destes novos tempos.

Sandra Tenazinha
Head of Outsourcing – askblue

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook